target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Asas - Aprilynne Pike

>>  sexta-feira, 16 de setembro de 2011

PIKE, Aprilynne. Asas. Rio de Janeiro: Editora Bertrand, 2011. 294p. Título original: Wings. (Asas, v.1).

“Todas as pétalas tinham um tom azul-escuro no centro que clareava até o mais suave azul-celeste no meio e ficavam brancas nas extremidades. As bordas eram onduladas e se pareciam misteriosamente às violetas africanas que sua mãe se esforçava tanto em cultivar na cozinha. Devia haver umas vinte daquelas coisas compridas que lembravam pétalas. Talvez mais.
Laurel virou-se novamente de frente para o espelho, os olhos fixos nas pétalas flutuantes que pairavam ao lado de sua cabeça. Quase se pareciam a asas.” P.50

Eu acredito em fadas...acredito...acredito” repitam comigo, porque se vocês disserem o contrário uma pequenina fada cai morta no chão. Ainda me lembro da primeira vez que li sobre fadas nos livros do Monteiro Lobato e adoro o tema, agora parece que vai começar a época das fadas na literatura, estão lançando algumas séries por aqui sobre o assunto e eu adorei a ideia.  

Na história de Aprilynne Pike a mitologia das fadas é retratada de forma bastante diferente da conhecida e eu gostei muito da forma como ela desenvolveu estes seres tão mágicos. Em uma história juvenil com romance, aventura e fantasia conheçam o mundo encantado de Asas.

Laurel Sewell foi criada em uma cidade muito pequena e educada em casa por seus pais, agora ela já tem 15 anos e eles se mudaram para uma cidade um pouco maior, onde o pai abriu uma livraria. A frágil e tímida garota é matriculada em uma escola pública e no início custa a se acostumar com os lugares fechados, o barulho intenso e a iluminação artificial.

A mãe insiste para que Laurell leve uma vida normal, faça amigos e conheça novas pessoas. Porém além do nervosismo e da timidez de aluna nova, aquele ambiente não lhe faz bem, ela não se veste como aquelas pessoas – odeia roupas apertadas e sapatos incômodos - e acha que todos ficam olhando para ela.  Na hora do almoço prefere sentar-se sozinha no gramado e comer sua salada e vegetais – descobriu bem cedo que tem intolerância a qualquer alimento de origem animal.

Os pais são amantes da natureza, odeiam médicos e remédios e acham que o problema de Laurell pode estar ligado a seu histórico familiar desconhecido. Acontece que a menina foi abandonada na porta da casa deles quando tinha 3 anos e eles nada descobriram sobre seus pais biológicos; ela não se importa, ama os pais adotivos e não lembra nada do passado.

Na escola as coisas melhoram quando ela conhece David Lawson – olhos azuis claros em contraste com sua pele morena, cabelo castanho-claro e levemente ondulado e um sorriso perfeito -, ele consegue vencer a timidez de Laurell e ela logo o vê como seu melhor amigo.  David é gentil, muito inteligente e está sempre disposto a ajudá-la,  seria o cara ideal para um primeiro beijo e Laurell adora pensar nele deste jeito.

David também é o único em quem ela confia quando tudo começa a ficar estranho, inexplicável e aterrorizante. Um estranho caroço nasce em suas costas, no começo ela acha que é sua primeira espinha, mas aquilo não para de crescer. Desesperada começa a usar blusas largas para escondê-lo, até que o caroço da lugar a uma enorme flor, tão bela e com pétalas tão grandes que lembram asas! Quem é que poderia ter uma flor brotando nas costas?

Com a ajuda de David eles tentam desvendar quem ela é, ou o que ela é. Um mistério que mudará toda a vida que ela sempre conheceu. No meio disso tudo ela conhecerá um estranho garoto que aparece no meio da floresta, com longos cabelos negros e com olhos muito verdes que não se desviavam dela. Tamani era seu nome, ela não sabia o que ele fazia ali, mas ele a olhava como se a conhecesse.

Ah esta história é muito fofa, adorei a forma como a autora desenvolveu a mitologia das fadas e gostei muito da protagonista desconhecer tudo que estava acontecendo. Pelo visto começou uma fase meio “fadas” nos livros que estão sendo lançados por aqui, não vou basear a resenha em outras séries porque a mitologia de fadas é uma novidade para mim. Mas em breve pretendo ler O rei do ferro e Terrível encanto e ai posso compará-los.  

Para evitar spoilers direi apenas que a autora soube trabalhar muito bem o assunto, eu esperava que a personagem começasse a voar e soltar pozinho tipo a sininho (rs) e a trama é bem diferente. Os personagens são muito legais, gostei de Laurell, David e Tamani. David é um fofo, adorei o envolvimento suave dos personagens e achei o triângulo amoroso com Tamani meio forçado, pelo menos para o primeiro livro.  Gostei da evolução da trama, é bem linear, não é daqueles livros que tudo acontece ao mesmo tempo e ficamos sobrecarregados de informação.

Eu gostei muito do livro, não vou dizer que adorei e minha nota caiu na avaliação final porque achei os desdobramentos bem manjados e os personagens muito compreensivos – esperava mais choque da parte de David, por exemplo. Eu imaginava tudo que ia acontecer antes da autora contar e perdeu para mim aquele ar de mistério que poderia ter na trama.  E algumas coisas eles tentaram explicar, mas não me convenceram... como o fato dos pais não desconfiarem de nada diferente na protagonista.

Para quem gosta do tema e quer conhecer novos seres na fantasia eu recomendo, uma história juvenil leve e bem divertida. Só não vá esperando algo surpreendente, leia com expectativas moderadas rs. Eu estou muito ansiosa pela continuação da série, o final é muito bom e acho que o segundo livro promete. Leiam e me diga depois o que acharam. =]

Série Asas de Aprilynne Pike
In: http://www.aprilynnepike.com
  1. Asas (Título original: Wings)
  2. Encantos (Spells)
  3. Ilusões (Illusions)
  4. Destinos (Destined).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO