target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Circo dos condenados - Laurell K. Hamilton

>>  quinta-feira, 15 de setembro de 2011

HAMILTON, Laurell K. Circo dos condenados. Rio de Janeiro: Rocco, 2011. 320p. (Anita Blake, Caçadora de Vampiros, V.3).

“- Essa coisa tem bala de prata dentro? – perguntei.
Zerbrowski olhou para a arma.
- Não.
- Por favor, me diga que não sou a única neste carro que tem bala de prata.
Zerbrowski sorriu.
- A prata é mais cara do que o outro – disse Dolph. – A prefeitura não tem esse dinheiro todo.
Eu sabia disso, mas torci para estar enganada.
- O que vocês fazem quando enfrentam vampiros e licantropos?
Zerbrowski recostou no banco de trás.
- A mesma coisa que fazemos quando encaramos uma gangue de pistolas Uzi.
- O quê? – eu disse.
- Somos derrotados – ele disse.” p.125

Anita Blake está longe de ser uma personagem normal, ela não liga para o que vocês possam pensar dela, não tem família ou vida social, ao seu lado na cama tem duas coisas: uma arma sempre carregada com balas de prata e sua coleção de pingüins de pelúcia, sim você leu certo – mas isso não é uma coisa que ela sai divulgando por aí e pouquíssimas pessoas chegam a entrar em seu apartamento; isso se você não contar a vez em que ele foi invadido e metralhado... Com uma protagonista incomparável, uma trama cheia de ação, luta e muitos seres sobrenaturais acompanhem mais um episódio na vida de Anita Blake em Circo dos condenados de Laurell K. Hamilton.

Você que ainda não conhece Anita Blake, clique AQUI e saiba como tudo começou. Os livros são bem independentes - este é o terceiro livro da série, conheça O cadáver que ri de Laurell K. Hamilton.

O mês de outubro é o mais agitado na vida de Anita Blake, todo ano nos Ressuscitadores Inc. a demanda para se levantar zumbis aumenta consideravelmente – não tem motivo para isso, mas os humanos consideram o mês onde se comemora o dia das bruxas a melhor época para falar com os mortos. Para Anita isto significa trabalho extra, ela tem levantado 5 zumbis por noite e isto a deixa muito cansada. Para piorar ela precisa ajudar a Equipe Regional de Investigação do Sobrenatural e lidar com Jean-Claude – o vampiro chefe da cidade que insiste em marcá-la como sua serva humana.

Os vampiros vão conquistando o seu lugar no mundo, os Estados Unidos agora discutem uma lei que dará aos vampiros direito de voto e as caçadas contra os seres da noite está proibida. Ou seja, Anita precisa de um mandato de execução para poder enfiar uma estaca no peito de um sanguessuga nojento – uma decisão que só dificulta sua vida de caçadora. 

Agora um humano é encontrado morto, cheio de mordidas e quase com nenhum sangue no corpo; Anita é chamada para ajudar o batalhão a identificar a causa da morte e nem ela nem Dolph ficam felizes em saber que se trata de um grupo de vampiros. Estes seres são espertos demais e não costumam matar humanos abertamente, só um mestre vampiro teria força para controlar um bando e Anita precisa da ajuda de Jean-Claude para descobrir alguma pista.

Jean-Claude – vampiro mestre da cidade – está mais interessado em levar nossa necromante para a cama do que em ajudá-la a caçar vampiros, porém desta vez ele também tem com que se preocupar. Alejandro um vampiro muito antigo está na cidade, além dele outro vampiro misterioso e milenar entra em cena e todos querem o poder de Jean-Claude. 

A necromante e caçadora de vampiros mais poderosa da cidade se vê no meio desta batalha, todos parecem querer Anita Blake e nem todos parecem precisar dela viva. No meio disso tudo ela conhece Richard Zeeman, um professor muito gostoso interessante que insiste em convidá-la para sair, mesmo sabendo que ela só atrai problemas.

“Dei um enorme sorriso para ela e contei a versão editada do meu encontro com Richard Zeeman. Mas não omiti muita coisa.
- Ele estava nu em uma cama na primeira vez em que o viu? – ela bancou a escandalizada animada.
Fiz que sim com a cabeça.
- Você conhece homens nos lugares mais interessantes, não é? – ela disse.” P.111

Eu adoro esta série. Primeiro porque tenho gostado bem mais de vampiros com caráter duvidoso e chupadores de sangue do que dos bonzinhos, segundo porque Anita tem um senso de humor único e depois porque a série mescla ação, suspense, cenas bizarras e sanguinolentas e muita sensualidade.

As histórias tem um caráter bem independente, você já conhece os personagens, mas sempre tem um final para o que ela está investigando no momento – o que é bom, porque a Editora demora muito para lançar as continuações. Achei o final deste terceiro livro mais corrido do que os anteriores, estas cenas fazem Anita ficar fodona além da conta, mas no geral gostei muito do livro.

Richard é um personagem que entra em cena neste livro e é um super gato, meio misterioso, mas parece ter um interesse sincero por Anita. Jean-Claude continua inteiramente sedutor com seu jeito sexy e educado, não sei como ela resiste rs.  O batalhão policial garantem as cenas ora engraçadas ora grotescas – se eu fosse a Anita tomaria 10 banhos por dia (eca).  

Para quem gosta de vampiros, esta é uma das melhores séries. Leiam!!

Série Anita Blake, caçadora de vampiros

  1. Prazeres Malditos
  2. O cadáver que ri (The Laughing Corpse)
  3. Circo dos Condenados (Circus of the Damned)
  4. O café dos loucos (The Lunatic Cafe)
  5. Ossos sangrentos (Bloody Bones)  
  6. The Killing Dance (Os demais ainda não lançados no Brasil)
  7. Burnt Offerings
  8. Blue Moon
  9. Obsidian Butterfly
  10. Narcissus in Chains
  11. Cerulean Sins
  12. Incubus Dreams
  13. Micah
  14. Danse Macabre
  15. The Harlequin
  16. Blood Noir
  17. Skin Trade
  18. Flirt
  19. Bullet
  20. Hit List
  21. Kiss the dead
  22. Affliction
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO