target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Fiquei com o seu número - Sophie Kinsella

>>  terça-feira, 2 de outubro de 2012



KINSELLA, Sophie. Fiquei com o seu número. Rio de Janeiro: Editora Record, 2012. 462p. Título original: I’ve got your number.

“As mensagens de Sam estão misturadas aleatoriamente com as minhas, e isso é bem estranho. Passo por duas mensagens minhas, umas seis de Sam e outra minha. Todas lado a lado; todas coladas entre si. Nunca compartilhei uma caixa de entrada com ninguém nada vida. Eu não esperava que a sensação fosse tão... íntima. É como se de repente compartilhássemos a gaveta de roupas íntimas ou algo parecido.” p.53

Para quem não está familiarizado com chicks-lits, o estilo trás para a literatura o que podemos comparar com as comédias românticas cinematográficas. Romances leves, divertidos e cheios de charme, voltados para as mulheres modernas e independentes. Sophie Kinsella é uma das autoras de maior destaque no gênero, sua série Becky Bloom teve seu primeiro livro adaptado para o cinema e os livros estão entre os queridinhos do gênero. Para mim os livros da Kinsella são chick-lits com um toque de fantasia, ou seja, são totalmente surreais. E por isso mesmo são muito mais divertidos. O negócio aqui é não pensar se isso poderia ou não acontecer na vida real, é quase certo que não, e cair de cabeça na historia. E hoje vou falar do novo livro da autora, Fiquei com o seu número.

Poppy Wyatt, 29 anos, fisioterapeuta, noiva e muito feliz, obrigada. Na verdade ela nunca esteve tão feliz, falta pouco tempo para o seu casamento com um homem lindo, inteligente e bem-sucedido. Seu anel de noivado pesa no dedo, uma esmeralda com dois diamantes, uma herança de família. Ela ficou totalmente surpresa com o pedido, eles só tinham um mês de namoro, mas não tinha dúvidas de que Magnus Tavish era o homem perfeito! O que ela não podia dizer da família dele...

Com a data cada vez mais próxima, Poppy reúne as amigas para uma divertida despedida de solteira em um grande hotel da cidade. Muita champanhe e cupcakes, muitos sorteios de brindes, muita confusão. E é lá que a tragédia se inicia, seu anel de noivado desaparece no meio da comemoração.

Desesperada Poppy faz de tudo para encontrá-lo, deixa os funcionários do hotel em polvorosa, engatinha pelo átrio no enorme carpete, revista lixeiras, olha embaixo das mesas... e nada do anel. Para completar seu dia, ela perde também o celular. O celular com o número que ela havia dado para todo mundo ligar; caso encontrassem o anel, é claro. Enquanto isso os pais de Magnus estão prestes a voltar de viagem e ela tem de enfrentá-los, ops, encontrá-los.

“Quero dizer, é claro que eu amo Magnus e tal. Mas estou aqui há cinco minutos e estou tendo um ataque de nervos. Como vou sobreviver ao Natal todos os anos? E se nossos filhos forem todos superinteligentes e eu não conseguir entender o que eles estão dizendo e eles me desprezarem porque não tenho doutorado?” p.95

Enquanto continua na sua louca procura, ela não acha o anel, mas acha um celular novinho no lixo. Tudo resolvido! Ela passa o novo número para todos, e vai para o jantar, certa que o anel vai aparecer logo, e mais certa ainda, de que não precisa contar nada disso para Magnus por enquanto.

O executivo Sam Roxton participava de uma convenção no mesmo hotel e agora quer de volta o celular da empresa. Lá chegam todas suas mensagens e e-mails, aquele era o celular de sua assistente. Poppy não quer devolvê-lo de jeito nenhum, precisa desesperadamente do número. E é ai que os dois fazem um acordo bem incomum, ele concorda em emprestar o celular, desde que ela encaminhe todas as mensagens dele. Começa então uma divertida troca de mensagens, e-mails; a organização de casamento mais incomum que eu já vi e muita, mais muita confusão.

~~~~~

Eu amo esta autora! Seus livros são muito divertidos e cheios de passagens hilárias e muito fofas. Estão na lista dos livros que eu sempre devoro avidamente, louca para saber como vai terminar. E olha que eu sempre acho tudo muito surreal, as atitudes dos personagens, os desdobramentos, são coisas que só acontecem... na literatura fantástica. Então não leia com esta linha de pensamento, surte junto com a autora e acompanhe as loucuras de seus protagonistas sem parar para pensar em “ah fala sério, ninguém pode ser tão sem noção assim”... os personagens da Kinsella podem.

Para mim o único ponto negativo de seus livros é que a autora sempre peca na originalidade. Seus personagens poderiam ser todos clones, nunca vi tanta gente maluquinha. A Poppy é sem noção, divertida e age sem pensar. Qualquer semelhança com Becky Bloom, Lara Lington e Emma Corrigan não é mera coincidência. O Luke da Becky, o Jack da Emma e o Sam deste livro são todos empresários bem sucedidos, ricos, inteligentes e etc. Ela não muda muito da sua receita de bolo, mas eu ainda como ele inteirinho. #péssímametáfora

Neste livro eu gostei muito dos pais super inteligentes e metidos a besta do noivo, eu morri de rir nas cenas em que eles aparecem. Poppy é insegura e não sabe dizer não para ninguém, a moça não sabe se impor e Sam era o extremo oposto, tornando as mensagens entre eles muito interessantes.

Para quem gosta da autora a leitura é imperdível. Para quem ainda não conhece, escolha uma das historias que mais te agrade e leia. Sem dúvida eu indico para quem gosta de chick-lits e de leituras leves e divertidas.

Outros livros da autora resenhados no blog:


Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO