target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Ligeiramente pecaminosos - Mary Balogh

>>  quinta-feira, 17 de novembro de 2016

BALOGH, Mary. Ligeiramente pecaminosos. São Paulo: Editora Arqueiro, 2016. 272p. (Os Bedwyn, v.5). Título original: Slightly sinful.

“- Nós gostaríamos muito de lhes informar que o senhor está a salvo aqui em Bruxelas. Ou talvez sua família toda esteja na Inglaterra. Escreverei uma carta a eles amanhã se quiser.
Rachel não estava preparada para o que o desconhecido disse a seguir.
- Quem diabos sou eu?
Ela teve a sensação de que era apenas uma pergunta retórica, que lhe deu um calafrio.
Então, o homem pareceu resvalar novamente para a inconsciência. ” p.31

E hoje tem romance de época. A série Os Bedwyns chega ao quinto e penúltimo volume. Esse é o primeiro que tem uma ligação mais forte com o anterior, os outros são mais independentes. Para quem ficou curiosa com com o que teria acontecido com Alleyne no livro anterior, aqui temos o início de sua história. Confira o que achei de Ligeiramente pecaminosos da Mary Balogh.

Pode conter spoilers sobre o volume anterior, somente nos que diz respeito a Alleyne.

Rachel York é uma dama sem um tostão. Perdeu a mãe ainda criança, seu pai se tornou um beberrão e torrava todo o dinheiro da família. Quando ele faleceu, tudo que ela tinha era um tio distante – que renegara a única irmã quando ela se casou com o pai de Rachel -, e as joias da mãe. Porém, as joias estavam sob a guarda do tio até que ela completasse 25 anos, ou se casasse com sua aprovação. Ela fora então trabalhar como dama de companhia para uma família em Bruxelas. Lá fica noiva de um homem que considerava uma ótima pessoa, até que ele rouba todas as suas economias e de suas novas amigas. As amigas em questão são as quatro donas de um bordel, uma delas havia cuidado de Rachel quando ela era criança. Sem ter o que fazer, acaba indo morar com elas. Rachel quer recuperar seu dinheiro e o de suas amigas prostitutas, mas para isso precisam deixar Bruxelas e voltar para a Inglaterra. Enquanto tentavam conseguir algum dinheiro, Rachel encontra um homem quase morto na floresta.

Lorde Alleyne Bedwyn foi ferido durante a Batalha de Waterloo enquanto levava uma carta ao fronte, uma de suas missões como diplomata.  Ao acordar, ele descobre que perdeu a memória. Se vê em um bordel e tem um anjo loiro cuidado dele. Apesar de achar que morreu e fora para o céu, Alleyne sofre com terríveis dores de cabeça e na perna, e não sabe nem o próprio nome. Sem ter o que fazer, ele resolve ajudar as mulheres que salvaram sua vida a recuperar o dinheiro roubado.

O que ele não sabe, é que foi dado como morto pela família. Seus irmãos sofreram muito com a perda, mas o casamento de Morgan se aproximava, aparentemente, todos seguiram em frente. 

~~~~~~~~

O enredo mais maluco e cheio de confusões, uma história divertida e diferente. Apesar disso, foi o que menos gostei até agora. O livro ganha na trama e nos personagens secundários, mas perde no romance.

A trama é ótima e divertida. Alleyne sem memória vai parar em um bordel em Bruxelas. Quando começa a se recuperar, não tem ideia de quem é, não tem roupa nem um tostão... não sabe o que fazer. As quatro donas do estabelecimento fazem o possível para ajudar o homem lindo e misterioso. Juntos, essa turminha vai se meter em muitas confusões (bem sessão da tarde o enredo hehehe) para tentar conseguir pegar as joias de Rachel na mão do tio e ir atrás do ladrão. Os personagens coadjuvantes são hilários! Adorei as quatro prostitutas, o sargento, as brincadeiras e piadas entre eles. O tio de Rachel é um fofo, gostei muito dele. A autora até questiona os valores da sociedade e aborda isso de forma interessante, afinal as quatro prostitutas são bem mais honestas e boa gente do que muitas damas da cidade.

O problema foi que não gostei do casal. Tudo começa muito estranho. Alleyne não percebe que Rachel não é uma prostituta como as outras, e percebe isso tarde demais. O "relacionamento" já começa sem um pingo de sedução por esse motivo. Depois disso eles são mais amigos do que um casal. Não tem nada de química, não achei o mocinho apaixonante. Acaba que a história deles como casal não é romântica e nem emocionante. Por esse motivo, foi o que menos gostei da série.

O final vale o livro todo. E não estou falando do romance, como eu disse, esse quesito foi fraco. Mas o reencontro de Alleyne com a família, foi muito fofo!! Só lendo para saber, até reli essa parte de tanto que gostei.

A autora ganha pontos pela diversidade, mas não é daqueles romances que me faz suspirar. Mesmo assim estou ansiosa pelo último, o irmão mais velho sempre foi muito misterioso. Quem leu me conte o que achou.

Adicione ao seu Skoob!

Série Os Bedwyn da Mary Balogh
  1. Ligeiramente casados (Slightly married) – Aidan e Eve.
  2. Ligeiramente maliciosos (Slightly wicked) – Rannulf
  3. Ligeiramente escandalosos (Slightly scandalous) – Freyja
  4. Ligeiramente seduzidos (Slightly tempted) – Morgan
  5. Ligeiramente pecaminosos (Slightly sinful) - Alleyne
  6. Ligeiramente perigosos (Slightly dangerous) - Wulfric
Prequel           
One night for love e A Summer to remember.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO