target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A seleção - Kiera Cass

>>  quarta-feira, 3 de outubro de 2012


CASS, Kiera. A seleção. São Paulo: Editora Seguinte, 2012. 368p. (A seleção, v.1). Título original: The selection.

“Tomei coragem para enfrentar o que estava por vir. Eu me fiz de forte. Enfrentaria o que surgisse. Quanto ao que tinha ficado para trás, decidi que era melhor assim: deixar para trás. O palácio seria meu refúgio. Jamais pensaria nele ou diria seu nome outra vez. Ele não tinha autorização para me acompanhar até lá.” p.90

A seleção tem tudo e nada em comum com Jogos Vorazes. O leitor pode dizer que as duas séries são completamente diferentes, e são; mas mesmo assim as duas têm muita coisa em comum. Assim como Hunger Games eu devorei este livro! Li avidamente, dei pulinhos de alegria, quis bater na protagonista, comemorei com ela. Definida como distopia, mas com enredo de romance, acompanhe A seleção da americana Kiera Kass.

Após o conflito que ficou conhecido como 4° Guerra Mundial, o antigo território dos EUA ficou conhecido como Estado Americano da China, e mais recentemente deu origem ao país chamado de Illéa. Com uma sociedade dividida pelas suas diferenças sociais e reprimida por duras leis. A população é dividida em castas, a posição na sociedade é proporcional à condição de vida, de 1 a 8, quando maior o número da casta, maior o nível de pobreza.

America Singer, 18 anos, é uma 5 – a casta dos artistas. Quando seus dois irmãos mais velhos sairam de casa, ela se tornou a mais velha e precisa ajudar sua família. Mora com os pais, sua irmã May de 15 anos e seu irmão Gerald de 9. A vida não é fácil para um 5, mas poderia ser muito pior. Aspen Leger, por exemplo, seu grande amor é um 6, e sofre para cuidar da mãe e dos irmãos mais novos. Os dois namoram escondidos há 2 anos, já que Magda – mãe de America – nunca aceitaria que a filha namorasse alguém de uma casta inferior, um empregado; sua mãe quer que suas filhas se casem e melhorem de vida.

E a grande oportunidade surge quando o governo anuncia a próxima Seleção. Para acalmar os ânimos e animar o povo de Illéa o governo criou A seleção, no processo 35 jovens entre 16 e 20 anos de todas as castas terão oportunidade de se casar com o príncipe e de se tornar uma 1, e futuramente, a nova rainha.  Para a mãe de America esta é a grande chance da filha, uma ruiva linda e muito talentosa.

America não quer nem saber do concurso, de aparecer na TV e muito menos de se casar com o almofadinha do príncipe Maxon. Para ela tudo isso é um grande pesadelo, não quer se inscrever, só quer ser feliz se casando com Aspen. Porém, Aspen é cabeça-dura demais para aceitar que America viva como ele, passando fome, frio e muitas dificuldades. Ele quer que ela se inscreva, que pelo menos ele possa saber que ela tentou.

Certa que não vai ser escolhida, America concorda em fazer a inscrição. Entretanto, sua beleza, seu lindo sorriso e seus belos cabelos vermelhos a colocam entre as 35 selecionadas. Ela terá que deixar a família e o rapaz que ama, e ir viver no palácio ao lado do príncipe e das outras concorrentes.

Ela chega ao palácio preparada para odiar o príncipe e toda aquela competição idiota. Chega pronta para ser eliminada e voltar para Aspen. Mas America se surpreende ao conhecer o verdadeiro Maxon, um rapaz doce, educado e gentil. Além disso, quanto maior o tempo em que permanecer na competição melhor ficará sua família, com os cheques enviados pelo palácio.   Inicia-se então a disputa pelo coração do príncipe, e America se vê de corpo e alma naquele jogo.

~~~~~

A narrativa rápida e envolvente da Kiera Cass fez deste livro um dos meus queridinhos do gênero juvenil. O livro é classificado como uma distopia, e embora aconteça em um futuro desconhecido, seu enredo é pautado no romance e não têm características que o destaquem como uma distopia. Não que ele perca pontos por isso, apenas não leiam esperando conflitos políticos e luta contra o sistema, pois vocês podem se decepcionar.

Quando citei no início da resenha que o livro tinha tudo e nada em comum com JV, eu estava pensando na divisão da população entre castas – de 1 a 8, na Seleção sendo transmitida na TV para toda a população e no jogo como um acontecimento importante para todo o país. As semelhanças terminam aí, em JV o evento era usado para oprimir a sociedade, em A seleção a competição é sinônimo de esperança: de uma vida melhor, de mudança, de amor e riqueza.

Claro que existem os conflitos políticos, a sociedade opressora e os rebeldes que querem derrubar o governo. America quer ajudar os outros, vê na Seleção uma maneira de ajudar sua família e talvez outras pessoas. Mas a protagonista não deseja mudar o sistema, se revelar ou algo do tipo. Não sei se o segundo livro da série dará destaque a estes fatores, por enquanto o foco é na competição entre as meninas e no triângulo amoroso.

Meu coração já é do príncipe Maxon, o moço é um encanto só e bom... ele é o príncipe, ela vai ser rainha. Já o Aspen, apesar de lindo, é um cabeça dura orgulhoso que não aceita levar a namorada para uma situação ainda pior. Ou então ele é apenas bondoso, mas o personagem não me conquistou. Os personagens no geral são ótimos, America é forte, divertida e cheia de atitude. As outras moças não tem tanto destaque, mas várias delas são interessantes. 

A divisão da sociedade por castas foi um fator interessante, no site oficial da autora você pode conferir as profissões que englobam as castas 1 até a 8. Apesar do livro trazer muitos clichês, como o super batido triangulo amoroso, eu amei! Minha única reclamação é que para mim ele poderia ser maior e mais bem detalhado. Ah outra coisa, esta é uma daquelas séries onde você fica totalmente dependente do segundo volume. O livro termina muito no ar e deixa muita coisa para o livro 2, então já leia sabendo disso, ou roa as unhas e espere lançarem a continuação. Estou super curiosa para ler o segundo livro, que ainda nem saiu nos EUA.

Outros detalhes que amei foi a capa linda, as produções e roupas das concorrentes, e todo o glamour da vida no palácio. Indico para quem gosta de literatura jovem e para todos... ah para todo mundo! Eu amei e quero que todo mundo leia e ame também. =] Pule a fila e leia logo!

Série A seleção de Kiera Cass
  1. A seleção (The selection)
  2. A elite (The elite)
  3. A escolha (The one). 
  4. A herdeira (The heir)
  5. A coroa (The crown)
Interligados:
O príncipe (conto interligado disponível para download no site da Editora).
- O guarda (conto interligado disponível para download no site da Editora).
Contos da seleção: O príncipe & O guarda.
- A rainha 
- A favorita

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO