target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Relíquias - Tess Gerritsen

>>  terça-feira, 30 de abril de 2013


 GERRITSEN, Tess. Relíquias.Rio de Janeiro: Editora Record, 2012. 352p. (Rizzoli & Isles, v.7). Título original: The keepsake.

“Jane atirou primeiro. Ao apertar o gatilho, desejou que o tiro fosse mortal. Não sentiu medo, hesitação, apenas um ódio frio, controlado, que lhe tomava conta do corpo e guiava sua pontaria.” p.328

E hoje temos mais um volume da incrível série Rizzoli&Isles, imperdível e uma das melhores do gênero de ficção policial. Os fãs do estilo precisam conhecer as tramas sempre inovadoras da Tess Gerritsen, fiquei fã da autora. Este é o último lançado no Brasil, não vejo a hora de ter mais livros da série por aqui, com vocês o sétimo volume da série em Relíquias.

A resenha contém spoilers para quem não leu os livros anteriores, somente sobre a vida pessoal das protagonistas.

Era um dia razoavelmente calmo para a Dra. Maura Isles, o procedimento que ela viera acompanhar era uma experiência única, a análise do corpo de uma múmia que iria passar por uma tomografia completa para revelar seus segredos, a única coisa ruim – até então – era o grande número de jornalistas do lado de fora do hospital.

E eles nem imaginavam o que estava por vir ao começar a análise de Madame X, uma múmia em excelente estado de conservação que foi encontrada no porão do Museu Crispin. Nicholas Robinson é o curador, encantado com a publicidade que este achado significaria para as doações do museu, ele e sua colega Josephine Pulcillo estão prontos para as emocionantes descobertas.

Porém, a equipe liderada pela Dra Isles, logo revelam outros fatos, nem um pouco emocionantes. Madame X não viveu no Egito antigo, e sim numa época bem recente. E, como a bala encontrada em seu corpo sugere, ela foi vítima de assassinato.

Jane Rizzoli é chamada para assumir o caso ao lado de seu parceiro, Barry Frost; juntos eles começam a explorar os tesouros do museu em busca de novas pistas. Este assassino era inteligente, e tinha um conhecimento notável em arqueologia, sua falsa múmia foi dada como verdadeira pelos curadores do museu, suas técnicas de conservação eram impressionantes.

Quando novos objetos macabros são encontrados no museu, Jane sabe que um assassino em série está a solta, transformando os corpos de suas vítimas em estranhas relíquias.

O que a policia ainda não sabe, é que o assassino busca chamar a atenção da egiptóloga Josephine Pulcillo, ela reconhece as menções, mas se recusa a revelar seu passado à polícia. Os investigadores precisam prever os próximos passos do assassino e para isso precisam entender todo aquele mistério. O assassino arqueólogo claramente deseja publicidade, ele manda um recado para alguém, e a policia precisa saber quem. Com um psicopata a solta na cidade, qualquer deslize poderá ser fatal.

~~~~~~

Tess Gerritsen volta ao melhor de seu estilo, tudo que eu reclamei de O clube Mefisto não se repetiu aqui – ainda bem, confesso que fiquei com medo da série ter começado a desandar -, e este foi um dos queridinhos da série.

Primeiro temos a parte arqueológica da trama muito bem explicada - para quem não sabe nada sobre o assunto, depois temos ótimos novos personagens – como Josephine – e muitos assassinatos. Sei que é estranho de ouvir, mas eu amo seriais killers! Pronto, falei! Eles rendem as melhores tramas policiais, aquela coisa de saber que terá uma próxima vítima e tudo que pode pará-lo são as nossas protagonistas, é sensacional.

E este é um daqueles “bons” seriais killers, o mistério que ronda em torno do personagem vai se revelando aos poucos, ele tem seus métodos e seus motivos – bom ele acredita que é um bom motivo – para agir como agiu e isso é uma das coisas que mais gosto na autora, dela explicar os dois lados da historia, da policia e de porquê o assassino mata.

Jane e Maura tiveram um destaque menor, ficou tudo mais voltado para a trama de Josephine. Mas ainda assim, deu para acompanhar o romance de Maura e do Padre Brophy, que está cada vez mais complicado, e a vida de Jane com sua família. Seus pais se divorciaram e sua mãe está muito engraçada toda moderninha – em comparação aos livros anteriores – e namorando um policial e amigo de Jane. Ela está bem com seu marido e sua filha tão geniosa quanto ela.

Espero que a Record não demore a lançar Ice Cold, vou ficar com saudade de Jane e Maura até lá. ^^ Tem dúvidas que eu indico? Leiam!!

Série Rizzoli&Isles

  1. O cirurgião (The surgeon)
  2. O dominador (The apprentice)
  3. O pecador (The sinner)
  4. Dublê de corpo (Body Double)
  5. Desaparecidas (Vanish)
  6. O Clube Mefisto (The Mephisto Club)
  7. Relíquias (The keepsake)
  8. Gélido (Ice cold)
  9. A garota silenciosa (The silent girl)
  10. A última vítima (Last to die)
  11. O predador (Die again).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO